f y r
_

A trilha para Galle

Saímos de Hikkaduwa rumo à Galle, a quarta maior cidade do país, famosa pela fortaleza construída pelos Holandeses em 1649. Seguindo a dica de alguns locais, nos hospedamos em Unawatuna uma pequena cidade de praia há 5 km de Galle em que tudo parecia ser mais barato. Nos apaixonamos de cara pela cidade.

Alegria do Igor chegando na praia de Unawatuna
Alegria do Igor chegando na praia de Unawatuna

São apenas 2km de areia branca, mar azul e restaurantes que dão um clima animado para a cidade. Sem contar a simpatia das pessoas, desde o motorista do TukTuk que nos levou de graça para um hotel limpo, aconchegante e barato, até o dono da loja de mergulho que nos deu todas as dicas da cidade e de como arrumar emprego de Dive Master na Tailândia.

Fizemos aqui o nosso primeiro mergulho, apesar da visibilidade não estar das melhores, foi muito gostoso mergulhar depois de tanto tempo.

No dia seguinte acordamos cedo para conhecer Galle, a nossa idéia era fazer uma trilha por toda a costa, mas logo no final da primeira praia tivemos que pegar um caminho por dentro, uma vez que não conseguiríamos passar pelas pedras.

Água batendo nas pedras na praia de Unawatuna
Água batendo nas pedras na praia de Unawatuna

Um local nos acompanhou durante o trajeto e comentou sobre a Jungle Beach, praia deserta em que o acesso é feito apenas por barco ou trilha. Passar por lá acrescentaria alguns quilômetros do nosso objetivo final, mas isso não nos impediu de continuar.

No nosso novo caminho, encontramos um templo budista construído pelos japoneses no alto da montanha na beira do mar.  Dentro do templo conhecemos um pouco mais da história do Buddha e conseguimos ver todo o caminho que nos faltava percorrer.

Templo Saama Stupa

Um pouco mais a frente encontramos um paredão de pedras que me chamou a atenção pelo desenho impresso, parecia uma mistura de homem e peixe.

Paredão próximo a Jungle Beach
Paredão próximo a Jungle Beach

Em frente ao paredão estava o mar, uma vista maravilhosa em que paramos para observar por um tempo. Tempo o suficiente para o local cansar de nos acompanhar e seguir viagem.

Igor observando a água bater nas pedras
Igor observando a água bater nas pedras

Chegamos na Jungle Beach, uma praia pequena e tranqüila com apenas uma barraca e algumas mesas na areia. A água do mar era calma e cristalina parecia uma piscina. Dei um mergulho para me refrescar e pé na trilha. Nossa próxima parada foi no começo de Galle onde alguns pescadores faziam um trabalho em grupo incrível para tirar uma enorme rede do mar.

De forma muito organizada, os pescadores puxavam a rede do mar
De forma muito organizada, os pescadores puxavam a rede do mar

Já eram cinco horas da tarde quando chegamos na Fortaleza de Galle, nossas pernas estavam doendo mas estávamos com uma sensação deliciosa de dever cumprido.

Vista da Fortaleza de Galle
Vista da Fortaleza de Galle

Segundo o Sport Tracking andamos 14km em 6 horas, e no final das contas acabamos fazendo a maior parte do caminho pela costa.

Roteiro percorrido
Roteiro percorrido

Comentários

comments

Powered by Facebook Comments

Share