Isla Incahuasi

O Salar de Uyuni

O Salar de Uyuni é o maior deserto de sal do mundo. Ele está localizado na Bolívia a quase 4.000 metros de altitude e tem uma dimensão de 10.582 km2. Em outras palavras é um lugar imenso, todo branco com montanhas ao redor, que te deixa sem ar não só pela altitude mas pela beleza natural.

Salar do Uyuni
Hexágonos de sal no Salar do Uyuni

O sal que vimos na superfície tem o formato hexagonal e abaixo dele existem mais ou menos 11 camadas de sal que podem chegar até 120 metros de profundidade. A temperatura durante o dia varia de 13ºC a 21ºC dependendo do período do ano, e as noites são sempre frias, podendo chegar a -9ºC.

O cenário muda bastante de acordo com a época do ano que você visita. No inverno o tempo é seco e as montanhas ficam cobertas de neve, deixando tudo 100% branco. Já no período de chuva (Dez – Abr) uma fina camada de água cobre o sal formando um enorme espelho.

Salar de Uyuni
Água refletindo o céu no Salar de Uyuni

O passeio no Salar dura apenas um dia e é feito em um 4×4 com 6 turistas mais o motorista. Nem bússola, nem GPS funcionam no deserto por conta da alta concentração de lítio. Ou seja, nem pense em ir desacompanhado de um guia pois se perder por lá pode ser fatal.

Em algumas regiões do deserto, as camadas de sal são mais finas e abaixo delas existem bolsões de água a uma temperatura muito elevada, devido ao contato com rochas vulcânicas. Onze turistas já morreram cozidos por não saber que estavam dirigindo em uma dessas regiões.

Pedaço de sal e a água localizada abaixo dele
Pedaço de sal quebrado e a água quente logo abaixo

 Nossa primeira parada foi no Hotel Palácio de Sal, o primeiro hotel da região feito com blocos de sal (1995). Logo em seguida partimos para a Isla Incahuas, uma pequena elevação de terra cercada por sal por todos os lados. 

Isla Incahuasi
Isla Incahuasi

Dependendo da quantidade de chuva o 4×4 não consegue chegar nesse ponto mas se você tiver sorte e visitar no período correto, a água cobre todo o sal ao redor formando o que estamos acostumados a chamar de ilha. Foi lá que paramos para almoçar e comemos a nossa primeira carne de lhama, feita pelo nosso motorista.

Almoço: carne de lhama, arroz e vegetais
Carne de lhama, arroz e vegetais

Depois do almoço subimos no ponto mais alto da ilha e tivemos uma visão 360º do Salar de Uyuni. Sem dúvida um dos pontos altos da viagem e difícil de descrever em palavras.

Ponto mais alta da Isla Incahuas
Ponto mais alta da Isla Incahuas

Durante todo o passeio, o motorista faz algumas paradas no meio do nada para tirar fotos. Como o cenário é todo branco, cria-se um efeito de fundo infinito, e nós perdemos um pouco da noção de profundidade.

Kris pisando no 4X4
Kris pisando no 4×4

 A nossa última parada foi no meio de uma região alagada do deserto, onde não existe limite entre o céu e a terra. Caminhamos por um tempo no sal, que por sinal é bastante dolorido, até que começou a anoitecer e esfriar dando fim a nossa experiência no Salar de Uyuni. 

Igor com os pés descalços no Sal
Igor com os pés descalços no Sal

Comentários

comments

Powered by Facebook Comments

Author: kris