f y r
_

Amma Ashram, primeiras impressões

Chegamos em Amritapuri junto com o sol. Vimos os seus primeiros reflexos no mar, de dentro do tuktuk que nos trouxe até o Ashram.

O Ashram fica no sul da Índia, em uma península que divide o Mar Arabico do Rio Kayal. Sem a menor dúvida, o lugar mais bonito que passamos até agora. Pela manhã, uma névoa cobre a margem do rio, e os barcos de madeira, jangadas e redes de pesca formam um cenário maravilhoso, diferente de tudo que já vi.

O complexo do Ashram também impressiona, prédios e casas que abrigam mais de 6 mil pessoas rodeiam um templo hindu, formando uma vila no meio do nada. Apesar de todas as pessoas estarem vestidas de branco, a característica comum que mais me chamou a atenção, foi o constante sorriso no rosto.

Essas pessoas são voluntárias e tudo que acontece por aqui, acontece por conta delas. Residentes ou visitantes, todos fazem o seva, o trabalho abnegado que ajuda a manter a estrutura funcionando. Foi por uma voluntária que fomos apresentados as regras do Ashram que vão desde como se vestir, até como se comportar. Ela nos apresentou também à vida da Amma, a mulher por volta dos seus 50 anos de idade, que é responsável por todos aqueles sorrisos.

Segundo relato de seus devotos, ela é uma mulher muito especial que nasceu para ajudar ao próximo, e a sua história não nega. Criadora da ONG Embrancing the World, ela faz trabalho humanitário ao redor do mundo. Já construiu casas para vítimas do Tsunami, disponibilizou água potável para comunidades africanas, e auxiliou as vítimas do terremoto de 2010 no Japão.

Ela é muito conhecida pelos seus abraços, certa vez passou mais de 22h abraçando pessoas sem parar. Para ela, assim como a água do rio corre, ela abraça. Já ouvimos as mais diversas histórias dos abraços da Amma, que felizmente teremos o prazer de receber.

Chegamos ao Ashram antes dela, apesar de não termos planejado, estaremos aqui para a sua chegada depois de 4 meses fora. Segundo os residentes, teremos uma experiência completa, conhecendo o ambiente com e sem a Amma.

Comentários

comments

Powered by Facebook Comments

Share