f y r
_

A minha experiência na Índia

Acredito que precisamos passar por algumas experiências que nos tirem da nossa zona de conforto para nos desafiarmos e nos conhecermos melhor. A Índia foi para mim uma dessas experiências.

Sempre quis conhecer esse país, tinha uma imagem muito positiva devido a relatos de pessoas que encontraram uma paz espiritual invejável por aqui. A Amma conseguiu descrever muito bem o que eu esperava:

“A essência da Índia está em sua cultura, cujo objetivo final é de auto-realização para todos – elevar o homem comum até as alturas da consciência máxima. Enquanto a Índia se volta para o Ocidente em busca de confortos e prazeres materiais, o Ocidente, desiludido com a grandeza vazia do materialismo, cada vez mais se volta para as filosofias eternas do Oriente em busca de orientação e refúgio.” Fonte: Livro Para Meus Filhos – Escrito por Amma (Sri Mata Amritanandamayi Devi) 

Depois de um mês viajando pelo norte da Índia, fazendo o roteiro turístico, percebi que as minhas expectativas estavam muito além da realidade. Aqui o ser humano é ser humano como em qualquer outro lugar do mundo.

O dinheiro é tudo para eles. Como na maioria dos países pobres, é normal cobrarem um valor muito acima dos turistas mas muitos deles abusam. Fomos enganados diversas vezes, inclusive por pessoas que confiávamos, e quando nos recusávamos a pagar, eles se ofendiam e nos tratavam mal.

Fiquei bastante incomodada com a higiene e educação do país. Para o indiano é normal cagar e mijar na rua, inclusive existem banheiros ao ar livre para que eles possam fazer suas necessidades. No trânsito, em filas e multidões, eles empurram e passam na frente sem pedir licença nem desculpas e isso é não falta de educação entre eles.

Sei que não posso generalizar dessa forma, conhecemos pessoas maravilhosas no norte da Índia, como o Suresh e toda a sua família. E com certeza não posso culpar o país pelas minhas frustrações, afinal, quem criou todas essas expectativas fui eu.

Cheguei no Ashram descrente de tudo, sem saber ao certo o que esperar para não me frustrar mais uma vez. Felizmente encontrei um outro lado da Índia, um lado mais humano, mais próximo daquilo que eu imaginava. Passamos os últimos 15 dias ao lado de pessoas maravilhosas, que faziam tudo voluntariamente e com um carinho enorme.

Tive lá dentro um momento meu, em que pude me dedicar a pensar e questionar as minhas atitudes, crenças e valores. Deixei para trás hábitos ruins, parei de fumar já tem 50 dias e não bebo há mais de 1 mês. Voltei a ler, aprendi sobre reciclagem e conservação do meio ambiente e estudei bastante sobre meditação. Além disso, fiz um curso intensivo, aulas e pratiquei Yoga todos os dias. Saí de lá com a minha missão cumprida, me sentindo um ser humano melhor.

Se me perguntarem se eu gostei da Índia, a minha resposta será que sim, adorei a minha experiência e todos os questionamentos proporcionados pelo país. Mas a Índia não é para todos, você precisa ter o seu momento de vir para cá. Esse país vai te desafiar e te fazer pensar todas as vezes que você respirar. Apesar de todas as minhas frustrações acredito que a Índia me trouxe o que eu esperava dela, um desenvolvimento pessoal, mesmo que pelo caminho mais difícil.

Comentários

comments

Powered by Facebook Comments

Share